•  

      SELO_23_ANOS  SELO_CERTIFICACAO   SEJA_UM_APOIADOR

20/10/2015 – Universidade de Curitiba propõe mais aulas pela internet para haver menos carros nas ruas. (20/10/2015)


Com a proposta, o trânsito poderia melhorar em horários de pico.

O número de automóveis que circulam diariamente nas grandes universidades curitibanas incomoda autoridades públicas e instituições privadas, que buscam soluções para evitar o caos no trânsito e contribuir para a melhoria da mobilidade na capital paranaense.

 

De acordo com dados do Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe/PR)), somente as três maiores universidades privadas de Curitiba recebem, diariamente, um volume de quase 40 mil veículos. 

A mobilidade urbana é um gargalo em todas as grandes capitais, no mundo inteiro – e as soluções são debatidas nos maiores eventos mundiais sobre inovação.

De acordo com o organizador do IV Fórum Internacional iCities, André Telles, a economia colaborativa tende a mudar a realidade do trânsito de grandes centros urbanos. "Car sharing, bike sharing, carona solidária e aplicativos como Uber, Easy Taxi e 99 Táxis já são realidade e estão vindo para ficar", afirma.

Telles aponta ainda outras soluções, como sinais de trânsito inteligentes (sincronizados e em tempo real), incentivo à utilização de outros modais de transporte que substituem o uso do automóvel, uso de rotas eficientes via aplicativos e incentivo às empresas instituírem horários de entrada e saída alternativos. 

A alternativa encontrada pela Universidade Positivo (UP) foi o investimento em tecnologias de ensino que permitam aos universitários estudarem on-line a maior parte do tempo, com encontros presenciais a cada 15 dias. O novo modelo de ensino, que oferece "o melhor de dois mundos" — isto é, as vantagens da educação online combinadas com todos os benefícios da sala de aula tradicional -, é denominado híbrido, também conhecido como flex, semipresencial, blended-learning ou b-learning. 

Em 2016, a UP já lança seus três primeiros cursos graduação na modalidade híbrida: Educação Física (Licenciatura), Pedagogia e Gastronomia (Tecnológico). "Já no primeiro ano, a previsão é de uma redução de 6% no trânsito em horários de pico, no entorno do câmpus Ecoville", estima o pró-reitor acadêmico da UP e diretor da Associação Brasileira de Ensino a Distância (Abed), Carlos Longo. Isso significa 10 mil carros a menos em 14 dias de aulas online. 

Curitiba é a capital brasileira com mais veículos por número de habitante: são 1,8 milhão de moradores para 1,4 milhão de veículos registrados no departamento de trânsito. "As novas metodologias de estudo ajudam na mobilidade urbana, oferecendo às pessoas a possibilidade de organizar com mais qualidade de vida sua movimentação pela cidade.

O ensino híbrido tem o fator da flexibilidade. As pessoas que optam por ele evitam perder muito tempo no trânsito, podendo contar com uma solução simplificada para estudar e aproveitar melhor seu tempo", afirma Maurício Razera, diretor de engenharia da Secretaria Municipal de Trânsito, a Setran. 

Para o presidente do Sinepe-PR, Jacir Venturi, as vantagens do ensino híbrido não param por aí: "as mensalidades dos cursos nessa modalidade são até 30% menores que os presenciais, podendo atender inclusive moradores de outras cidades e contribuir para reduzir o número de 15 milhões de adultos entre 25 e 30 anos que ainda não possuem curso superior no Brasil", avalia.

<< Voltar