•  

      SELO_23_ANOS  SELO_CERTIFICACAO   SEJA_UM_APOIADOR

03/03/2020 – Teletrabalho no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (04/03/2020)

Assista as histórias dos servidores do Poder Judiciário catarinense que atuam como teletrabalhadores e saiba mais sobre o funcionamento do programa. Atualmente, ele agrega 402 servidores – 313 mulheres e 89 homens.

TJSC

Assista AQUI

O Teletrabalho foi instituído no Poder Judiciário catarinense em 2014 por meio de um projeto experimental tem avançado desde então como modalidade de trabalho embasada em três pilares: incremento da produtividade, aumento da qualidade do trabalho e melhoria da qualidade de vida do servidor.

O que é Teletrabalho?  (art. 2º, I, da Res. TJ n. 22/2018)

Modalidade de trabalho realizado a distância, em local adequado, com a privacidade e a segurança exigida pelo serviço, mediante acesso remoto e utilização de tecnologias de informação e de conhecimento, com flexibilidade de horário e efeitos jurídicos equiparados àqueles decorrentes da atuação presencial.

Objetivos do Teletrabalho  (art. 4º, da Res. TJ n. 22/2018)
  • aumentar a produtividade e melhorar a qualidade de vida e do trabalho dos servidores;
  • otimizar tempo e reduzir custo de deslocamento dos servidores até o local de trabalho;
  • flexibilizar dias e horários de trabalho;
  • motivar e comprometer os servidores com os objetivos da instituição;
  • promover mecanismos para atrair e reter talentos;
  • contribuir para a melhoria dos resultados dos programas socioambientais, com a redução de poluentes, esgoto, consumo de água, energia elétrica, papel e outros bens e serviços disponibilizados no Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina;
  • ampliar a possibilidade de trabalho aos servidores com dificuldade de deslocamento;
  • promover a cultura orientada a resultados, com foco no incremento da eficiência e da efetividade dos serviços prestados à sociedade;
  • estimular o desenvolvimento de competências, a criatividade e a inovação;
  • respeitar a diversidade dos servidores;
  • considerar a multiplicidade das tarefas, dos contextos de produção e das condições de trabalho para a concepção e o implemento de mecanismos de avaliação e alocação de recursos;
  • possibilitar a cooperação do servidor em teletrabalho com unidade diversa de sua lotação; e
  • fomentar o desenvolvimento de gestores para aprimorar o gerenciamento das equipes de trabalho e da produtividade.
<< Voltar