•  

      20_anos_SOBRATT  CERTIFICACAO   SEJA_UM_APOIADOR

23/12/2015 – Motorista gasta R$ 528,65 por mês em manutenção. (23/12/2015)

 
Valor inclui peças de reposição, serviços de oficina, lavagem e estacionamento
 

Manda o bom senso consertar os problemas no carro logo que eles aparecem. Uma peça quebrada ou gasta pode até não impedir de você rodar, mas prejudica o funcionamento e, consequentemente, coloca os ocupantes em perigo. A manutenção mal feita pode também prejudicar o conforto e a dirigibilidade, aumentar o consumo e as emissões de poluentes. Além de tudo isso, rodar com um componente quebrado ou gasto pode prejudicar outras partes e sistemas e dar prejuízo maior na hora que o veículo para de vez.

O ideal é fazer a manutenção preventiva, observar o tempo de vida útil das peças e fazer a troca antes que quebrem. Assim você garante a sua segurança e o bom estado do carro. Mas não custa muito caro fazer a manutenção preventiva? Com certeza, fica mais barato do que esperar quebrar pra trocar. 

Levantamento da Agência Autoinforme feito para a composição da Inflação do Carro mostra que o brasileiro gasta, em média, R$ 528,65 por mês para fazer manutenção preventiva. Os dados são referentes ao mês de novembro de 2015, para um carro pequeno e incluem todas as peças de reposição (desde os sistemas de freio e embreagem até limpador de para-brisa, pastilha, filtros, óleos etc.) e os serviços, que incluem mão de obra da oficina, revisão, balanceamento, alinhamento e também gastos para rodar com o carro na cidade, como lavagem e estacionamento. 

Achou caro? Esse valor não chega à metade do que o motorista gasta para rodar o mês todo com o carro, considerando o uso normal: ida e volta ao trabalho ou a escola, visita a supermercado, shopping e restaurantes e duas pequenas viagens mensais. No total, incluindo as outras três cestas de produto da Inflação do Carro (impostos de circulação, seguro e combustíveis), o motorista tem uma despesa mensal de R$ 1.252,60. 

O item “combustíveis” é o de maior custo para o dono do carro. Em novembro o abastecimento significou um gasto médio de R$ 403,80, a maior despesa com o veículo. 

Veja abaixo o gasto médio do motorista em novembro/2015, considerando cada cesta de produtos que compõe a Inflação do Carro:

• Combustíveis: R$ 403,80
• Peças de reposição: R$ 206,81
• Serviços: R$ 321,84
• Impostos: R$ 60,51
• Seguros: R$ 259,63
• TOTAL: R$ 1.252,60

 

 
 
 
Joel Leite
 

 

<< Voltar