•  

      20_anos_SOBRATT  CERTIFICACAO   SEJA_UM_APOIADOR

18/05/2020 – Home Office na Pandemia: saiba como os trabalhadores têm se adaptado (18/05/2020)

Publicado em  por Amanda Zanachi - Sentinela Popular – Jornalismo Independente

No Brasil, cerca de 45% das empresas aderiram ao modelo de trabalho de remoto antes mesmo do isolamento social

Em tempos de pandemia do covid-19, o isolamento tem obrigado alguns profissionais a se adaptam ao home office. Dessa forma, todos buscam saber como deixar a sala ou quarto com a cara do escritório a fim de conseguir a mesma concentração dos centros empresariais.

No Brasil, o aumento no número de empresas que recorreram ao trabalho remoto pode ser visto em dados divulgados por empresas de tecnologia. A rede de software, Citrix, por exemplo, tem sede no país há 17 anos e alega que nos primeiros meses de 2020 os contratos assinados aumentaram em até 67%.


Foto: Divulgação/ banco de imagens

Com a atual situação do mundo e os casos de coronavírus aumentando a cada dia (são mais de 240 mil confirmados no Brasil*), o número de trabalhadores em casa também disparou. Contudo, alguns especialistas destacam o quanto é importante criar uma rotina para manter a produtividade.

O criador do site Go Home e do Instituto Trabalho, André Birk, ressalta que o home office existe no Brasil desde os anos 70 e que cerca de 45% das empresas do país já trabalham dessa maneira. Para ele, o teletrabalho não é mais uma tendência e, sim, uma realidade.

Home Office significa, em tradução literal, “escritório em casa”, por isso, o primeiro passo para um dia a dia produtivo é definir horários para o início e fim do expediente, além de criar um espaço arejado e tranquilo para o trabalho.

Para Liliane Guedes, diretora de marketing e comunicação da Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividade (Sobratt) é importante manter um objetivo.

Ela avalia que é preciso “ter a consciência de estabelecer uma rotina. Quem não tem essa facilidade, vai interferir no trabalho, com certeza”. E acrescenta que “as pessoas precisam ter essa rotina para não misturar as coisas”.


Foto: Divulgação / banco de imagens

É essencial dar preferência para áreas onde não será interrompido com frequência ou com possíveis distrações. Essa é, inclusive, uma das dicas do André que destaca ser importante manter o diálogo com todos para assegurar a produtividade também em casa.

“Na prática ele [trabalhador] pode criar ações para mostrar que está trabalhando. Por exemplo, quando vestir o crachá, não pode mais ser interrompido. E se precisar falar alguma coisa urgente, recorre ao whatsapp – mesmo se estiver na sala ao lado”, diz.

 

Birk acrescenta que dessa forma, é possível manter a produtividade e, ainda, aumentá-la em até 20%.

Como é o caso da designer, Barbara Santos, 26, que tem trabalhado em casa desde o começo do isolamento social em São Paulo há quase dois meses. Ela acredita que a criatividade aumenta em casa, mas ainda assim destaca que prefere o trabalho na empresa. Para ela, quando se está trabalhando remotamente o cansaço pode parecer maior.

“Em questão tempo, dá a impressão de que você trabalha menos. Além disso, ao trabalhar de casa parece que você emenda as coisas e se torna mais cansativo. Eu percebo que o meu corpo está muito cansado”, conclui.

A microempreendedora Liliane Guedes, da Sobratt, trabalha há 20 anos no modelo home office e garante que nem todo mundo está apto para o teletrabalho. Isso porque as pessoas tendem a necessitar da rotina do dia a dia.


Foto: Divulgação / banco de imagens

Ela acrescenta que alguns trabalhadores podem “sentir falta de companhia, de conversa ao vivo no ambiente de trabalho. Além de ter problema com a interferência da família na hora que está trabalhando”.

Para ajudá-los, Liliane destaca que é importante definir regras com planejamento, organização e educação cultural para manter a produtividade em casa e o diálogo com a família sobre o período de trabalho.

*Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde até o fechamento desta edição.

<< Voltar